A Síndrome do "de repente", nos limita no caos do URGENTE!

AJUDE O PROJETO A LEVAR CONHECIMENTO PARA AS PESSOAS...COMPARTILHE NA SUA REDE SOCIAL PREFERIDA.

Por Carla Galo



Alguma vez você acordou de manhã, abriu a janela e na sua calçada ou quintal "de repente" encontrou uma macieira crescida e cheia de suculentas maças? Claro que não. Para uma árvore qualquer dar frutos, uma semente foi plantada e a natureza ou o ser humano a manteve irrigada.

Na nossa vida é comum expressarmos com sentimento de surpresa: "de repente não consegui mais fechar aquele negócio, de repente ficamos sem dinheiro, de repente o casamento acabou, repentinamente ela foi embora, de repente me acidentei no trabalho, estava na rua e de repente veio um carro e me bateu, ele morreu de repente..." Sim fatalidades acontecem!

Mas a grande maioria dos eventos não são aleatórios, são causa de um efeito, de uma semente que em algum lugar, num determinado tempo foi plantada. A sensação ou mesmo a condição que vivemos, de que tudo é urgente nos limita a percepção de riscos e oportunidades. Esse caos do urgente nos impele para o "de repente", que nos faz prisioneiros do "urgente". Um ciclo vicioso nada produtivo.       

Para quebrar esse ciclo você precisa:

1. Desenvolver o autoconhecimento. Quanto mais você tem conhecimento das suas limitações e das suas forças propulsoras, mais capacidade de analisar o mundo externo sem projeções pessoais. Assim você consegue saber se a semente foi plantada por você, ou por outra pessoa e qual a necessidade da macieira.

2. Estar no controle. Gerenciar suas percepções e emoções, o tornam agente, o fazem proativo, desta forma não importa o que acontece e sim como você reage. Estar no controle é agir positivamente mesmo diante da adversidade. Assim você tem mais chance de evitar o "de repente" e mesmo que a fatalidade ocorra, a sua ação minimiza a força da tempestade. Você decide se vai ou não plantar a macieira e o que fará com as maçãs.

3. Desenvolver a visão. Enxergar fatos e antecipar situações. Não permanecer em estado estressante de alerta o tempo todo, nem totalmente desligado dos fatos. Estar conectado com o presente de olho no futuro. Saber a hora certa de plantar e colher. Não deixar que as maçãs caiam e sejam desperdiçadas.

4. Ser eficiente. Fazer o que tem que ser feito com os recursos que dispõem, agir, não procrastinar. Se a árvore precisar ser podada, saber a forma correta, no tempo certo de fazer.  

5. Compartilhar. Evitar também o "de repente" para outras pessoas. Se alguém não consegue lembrar da semente que gerou a macieira, seja um agente de transformação, ajude o outro a compreender o processo que fez surgir a macieira.
   
  Para encerrar eu faço uma releitura da frase de Leo Tolstoi: "Todos pensam em mudar o mundo, mas ninguém pensa em mudar a si mesmo."

Segue a minha frase: "Que bom que muitos pensam em mudar o mundo, melhor ainda que cada vez mais tantos o fazem partindo de mudanças pessoais."



Carla Galo, Profissional com atuação na área de Treinamento e Desenvolvimento, formada pela PUCRS, atualmente Palestrante Comportamental & Motivacional. Empreendedora, aos 25 anos decidiu investir na carreira de PALESTRANTE e fez desta sua atividade com maestria. São mais de 28 anos dedicados EXCLUSIVAMENTE a atividade de PALESTRAR.Iniciou como Instrutora de Treinamento autônoma nas áreas de Relacionamento e logo passou a falar para grandes plateias sobre COMPORTAMENTO HUMANO. Especialista em desenvolvimento de Talentos Humanos, Gestão de Negócios e Endomarketing. É uma observadora atenta das mudanças comportamentais e sociais e se mantém em constante aperfeiçoamento.Utiliza a INTERATIVIDADE e CUSTOMIZAÇÃO na metodologia TALK SHOW, uma animada troca de ideias entre plateia e palestrante. 
                                     (21)9.7626.0405 (71)3028.0405  - carlagalo@carlagalo.com.br -  www.carlagalo.com.br

https://www.linkedin.com/in/carla-galo-6080532b

0 comentários:

Postar um comentário

Cursos Mais Realizados

Receber Cursos por E-mail