Não venha dizer que não da!

AJUDE O PROJETO A LEVAR CONHECIMENTO PARA AS PESSOAS...COMPARTILHE NA SUA REDE SOCIAL PREFERIDA.

Por Tania Klein





Uma coisa que me tira do sério é ouvir desculpas e ver nas reações o medo de tentar, a inércia, e por que não dizer, preguiça de sair da zona de conforto. Te garanto, a tal zona de conforto pode até ser “segura”, mas absolutamente nada cresce lá. Nada! É um território totalmente estéril. Acredito que não seja bem este o lugar que você realmente deseja estar.
Espero que ao ler, você não se identifique, mas se por acaso, bater aquela sensação de “ops, estou fazendo isso”, comece imediatamente a mudar suas ações.
Vejo uma quantidade imensa de mensagens, textos, artigos espalhados pela internet, tanto nas redes sociais falando da importância de se fazer diferente, mudar, ser disruptivo, num momento em que muitas pessoas estão na mesma situação, ser diferente é ser pró ativo, não desistir, tentar novamente de outra forma, buscar outros caminhos.
Por que digo isso? Por que com frequência vejo profissionais gabaritados, que leêm estas orientações o dia todo e NÃO APLICAM! Você está fazendo isso? Lendo, lendo, enchendo sua cabeça, criando uma obesidade mental e não está aplicando? Deixa te contar que as fadas, papai noel, coelhinho da Páscoa não existem! Ou você faz por você, ou nada vai acontecer.
Quer mudar sua situação? Comece agora! O que ainda não fez? O que fez de um jeito que pode ser feito de outro?
E, quem sou eu para falar isso tudo? Eu já estive mais de uma vez procurando emprego, achando que não conseguiria. Apenas para ilustrar vou te contar um pedacinho, o último. Tive minha filha aos 41 anos de idade, ao sair para minha licença, recebi todas as garantias verbais de que voltaria para minha atividade no final de minhas férias e licença maternidade. Entretanto, no dia que voltei, fui desligada, até hoje não entendi o motivo, mas tudo bem. (esta seria a terceira vez na minha carreira, pois nas outras trocas que fiz, eu escolhi as mudanças)
Então, decidi montar uma empresa e trabalhar como consultora, pois aos 41 anos e com uma filha de 6 meses foi bem complicado me aceitarem. Comecei muito tem minha vida de consultora, com alguns clientes sendo atendidos ao mesmo tempo, até cometer um erro. Decidi atender apenas um. Fiquei nesta empresa como consultora interna, coordenando o RH, mas, em regime PJ. Menos de um mês antes de meu contrato ser encerrado, meu pai faleceu.
Então, decidi mudar novamente e trabalhar com o que “sempre amei”, treinamento e palestra. Procurei um amigo, que já era Coach, para que me ajudasse a ser a melhor treinadora e palestrante que eu pudesse ser. Em meio ao meu processo de Coaching entendi que eu poderia ser a melhor Coach! E assim, aqui estou eu, sou Coach, mudei minha carreira aos 43 anos de idade, minha filha está linda, com 3 anos.
Portanto, antes de pensar que não pode, olhe para sua própria trajetória e avalie: Quantas vezes venceu outros desafios? Quantos enfrentou pelos outros? Que tal agora enfrentar um por você mesmo?
Espero ter colaborado! 


Tania KleinProfessional & Self Coaching pelo IBC - Instituto Brasileiro de Coaching, Especialista em Gestão de Pessoas pela Universidade Tuiuti do Paraná, Pós Graduada em Psicologia Organizacional e Graduada em Psicologia pela mesma instituição. Mais de 15 anos de atuação dentro da área de Recursos Humanos, frente à processos de Recrutamento e Seleção, Treinamentos, Gestão de Pessoas, Desenvolvimento de Lideranças.

Pelo Celular ou Tablet Recomende este produto pelo WhatsApp

0 comentários:

Postar um comentário

Cursos Mais Realizados

Receber Cursos por E-mail